Início Colunistas Bruno César Eles merecem o prêmio “Oportunistas do ano”

[Análise] Eles merecem o prêmio “Oportunistas do ano”

COMPARTILHAR
Anunciantes

Antes de qualquer coisa, não custa deixar claro que eu não pertenço a nenhum partido político e que não escrevo o que me pautam, mas sim, aquilo que entendo, ser interessante expor aos meus leitores.

Os denominados “vereadores” que aparecem na foto deste artigo estão na casa de leis da cidade há vários anos, alguns há 4, outros há mais de 20, mas todos muito bem pagos, cheios de regalias mas com produtividade inferior a de um mero estagiário no seu primeiro emprego, ao menos do ponto de vista de prestação de serviços para a sociedade, pois no âmbito pessoal a produtividade é bem diferente, vide a reeleição da maioria deles  no último pleito eleitoral.

E é isso que merece ser reconhecido, por acaso você se lembra das frequentes badernas organizadas por eles na câmara municipal durante as eleições de outubro? Você se lembra dos vídeos e fotos que eles mesmos divulgaram em suas páginas no Facebook, onde apareciam “lutando como gladiadores” pela implantação da tal CPI DA SAÚDE, que foi amplamente divulgada apenas nas sessões que precederam as eleições? Tema que no dia seguinte ao pleito eleitoral se quer foi citada por eles mesmos na sessão da câmara que já estava quase vazia, sem gritaria, sem videos para o facebook, sem nada de mais.

Pois é, aqueles foram alguns dos maiores espetáculos que já vi serem feitos na câmara municipal da minha cidade, eu me enojo só de lembrar, mas o fato é que foram eles os protagonistas daquela bagunça toda e disso nós, cidadãos de bem, não podemos nos esquecer, e eu, como cidadão tenho a obrigação de destacar aqui antes de começarmos um novo ano.

Para mim, aqueles atos foram frios, meticulosos, antidemocratas, maliciosos, e sim, OPORTUNISTAS, pois usaram ou aparentou à mim como eleitor, estarem usando da ânsia da população por melhorias, para enganar aos menos instruídos e em meio ao CAOS se destacarem como BRAVOS HERÓIS, dignos de VOTOS PARA REELEIÇÃO que beneficiaria apenas a eles mesmos.

Leia também:

Igor anuncia mais quatro secretários municipais para Itapevi

[Concurso Público] Prefeitura de Barueri abre inscrições para 155 vagas na Segunda (19/12)

Igor Soares encerra mandato de deputado com mais de 170 proposições

Pai de jogador de Itapevi diz “Estou acabado!” e lembra seu último pedido ao filho

É evidente que nenhum deles assumiria uma estratégia como esta, e é por isso que a primeira reação deles quando escrevi este artigo denunciando e criticando as atuações vergonhosas que eles estavam praticando em nome de VOTOS, um nobre vereador saiu em defesa dos atos argumentando “EU NÃO SOU CANDIDATO,COMO POSSO ESTAR QUERENDO FAZER ISSO POR VOTO?”, bom, os fatos poderão responder a esta pergunta, que na época para mim era bastante óbvia: Os vereadores Tininha, Chambinho, Bruxão do Táxi e Akidenis foram eleitos vereadores com votos expressivos, já Bolor que não chegou lá e Cláudio Dutra, que contribuiram com a campanha, receberam seu prêmio de participação, uma secretaria na administração municipal.

Quem conhece, sabe que o jogo político é naturalmente sujo, na verdade a sujeira é regra básica neste meio, e sinceramente, ao contrário do que pensam, eu não tenho problema algum com este senhores, seus partidos ou grupos políticos, concordo com algumas ideias e discordo de outras, o que é absolutamente normal, mas de modo geral, não tenho estômago para compactuar com falta de ética e muito menos com desrespeito com o cidadão que paga o salário dessas pessoas quando eleitas, isso fere os valores e princípios que a grande maioria da população cultiva, preserva e respeita.

Espero ter explicado de forma clara que tipo de estratégia transpareceu, para mim como eleitor, ter sido usada pelos HERÓIS DA FALSA CPI DA SAÚDE em período de campanha. Do ponto de vista Moral e Ético é legal jogar sujo com a população como foi feito?

Sinceramente, é triste o fato de estas pessoas representarem cidadãos de bem na câmara municipal.

COMPARTILHAR
Avatar
Administrador de empresas que atua no mercado financeiro há 14 anos, é fundador do Itapevi realidade, fiscaliza de forma voluntária o poder público de Itapevi há 8 anos, e é o único itapeviense membro da iniciativa Renova Brasil.