Início Destaques Controladoria de Itapevi investiga servidor acusado de descarte irregular de lixo

Controladoria de Itapevi investiga servidor acusado de descarte irregular de lixo

36
COMPARTILHAR
Funcionário usava veículo público para se livrar de material particular em áreas inapropriadas. Foto: Bruno César/IR
Anunciantes

A Controladoria Geral do Município (CGM) de Itapevi investiga denúncia contra servidor público acusado de usar caminhão da administração municipal para descartar resíduos privados de maneira irregular.

Na última sexta (28), a Controladoria Geral do Município recebeu uma denúncia anônima com imagens dando conta de que um veículo público estaria cometendo a irregularidade em um terreno no município.

O órgão abriu investigação preliminar, cruzou as informações repassadas com o itinerário do veículo, que é registrado por GPS por uma empresa terceirizada, e confirmou a denúncia. “Conseguimos identificar a infração e o seu autor”, diz Ricardo Calciolari, controlador-geral do município.

Depois de concluir a obtenção de provas, a controladoria pedirá ao Gabinete do Prefeito a instauração de processo administrativo disciplinar. Nele, o servidor terá direito à ampla defesa e contraditório, inclusive com a presença de advogados.


Leia Também:

Audiência Pública debate investimentos em Itapevi entre 2018 e 2021

GCM de Itapevi prende homem com 480 cápsulas de droga no Jardim Rosemary


Ao fim do processo, a Corregedoria, órgão vinculado à Controladoria, dará parecer final recomendando ou não a punição do servidor – que pode variar de advertência até demissão.

“Aqui em Itapevi nós cortamos na própria carne”, afirma o prefeito Igor Soares. “Quem for flagrado cometendo qualquer tipo de irregularidade será punido, não importa se está dentro ou fora do governo”, diz.

Este é o primeiro caso de irregularidade apurado pela Controladoria, órgão criado em janeiro deste ano pela atual gestão com o objetivo de aumentar a transparência do poder público municipal e coibir a prática de irregularidade nas estruturas da administração municipal.

Apesar de já contar com servidores comissionados, a CGM deve estar em pleno funcionamento somente a partir de 2018, quando a Prefeitura espera realizar um concurso para preenchimento de quadros da instituição.