Início Destaques Convênio para Bom Prato em Itapevi é assinado

Convênio para Bom Prato em Itapevi é assinado

COMPARTILHAR
Anunciantes

O prefeito Igor Soares e o governador Geraldo Alckmin assinaram na tarde desta quinta-feira (08) autorização para a instalação de uma unidade do restaurante Bom Prato, em Itapevi. A assinatura aconteceu no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo.

“O Bom Prato em Itapevi vai ser muito importante para a nossa população que terá acesso a uma refeição balanceada e de qualidade por apenas R$ 1,00”, disse o prefeito.

A instalação do restaurante que também oferece café da manhã a R$ 0,50 será bancada em parceria com o município. A Prefeitura vai ceder o espaço, em boa localização, com acessibilidade e amplo espaço para atendimento e o Estado ficará responsável pela implantação do programa.

A expectativa é que a unidade seja instalada em Itapevi já no segundo semestre deste ano e tenha capacidade para oferecer até 1.300 refeições diárias, entre almoço e café da manhã. “Itapevi muito em breve poderá contar com este programa tão importante para a população”, confirmou o governador Geraldo Alckmin.

Também participaram da reunião o Secretário de Estado de Desenvolvimento Social de São Paulo (Seds), Floriano Pesaro, que no mês passado recebeu o prefeito Igor Soares, na sede da secretaria para tratar dos trâmites iniciais da parceria; a deputada federal Bruna Furlan, o deputado estadual João Caramez; a secretária de Desenvolvimento Social, Defesa da Cidadania e da Mulher de Itapevi, Elaine Rodrigues Bueno de Freitas; vereadores de Itapevi e representantes do Programa Bom Prato.

Sobre o Bom Prato

Criado há 17 anos, a rede de restaurantes populares oferta alimentação balanceada e de qualidade (almoço e café da manhã) com foco na população e baixa renda, idosos e pessoas em situação de vulnerabilidade social.

No Estado de São Paulo, o Bom Prato é coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e atende diariamente 86 mil refeições. Desde a inauguração em 2000, já serviu mais de 190 milhões de refeições e investiu mais de R$ 530 milhões no programa. Além disso, serviu 300 mil toneladas de alimentos e 200 milhões de frutas.

Há 52 unidades em funcionamento, sendo 22 localizadas na Capital, 09 na Grande São Paulo, 06 no litoral e 15 no interior. O almoço tem custo de R$ 1,00. A alimentação é balanceada com 1.200 calorias, composta por arroz, feijão, salada, legumes, um tipo de carne, farinha de mandioca, pãozinho, suco e sobremesa (geralmente uma fruta da época).

No café da manhã é oferecido leite com café, achocolatado ou iogurte, pão com margarina, requeijão ou frios e uma fruta da estação. A refeição, de 400 calorias em média, custa R$ 0,50 ao usuário. Em setembro de 2011, o café da manhã foi implantado em todos os restaurantes. Crianças até seis anos têm a refeição gratuita.