Início Destaques Secretaria nega ter orientado a isolar e retirar comida de cachorro, morador...

Secretaria nega ter orientado a isolar e retirar comida de cachorro, morador reafirma acusação

COMPARTILHAR
Anunciantes

Clique Aqui e envie um “OI” pelo WhatsApp para receber mais notícias de Itapevi e do Brasil em seu celular gratuitamente


João Carlos, morador do Jd. Julieta em Itapevi, afirma que durante um atendimento telefônico na manhã desta segunda-feira (16), um atendente da Secretaria de Meio Ambiente e Defesa dos Animais de Itapevi o orientou a deixar seu cachorro de nome Simba, recém atropelado, morrer de fome e de sede.

Questionada pelo Itapevi Realidade, a Secretaria confirmou que recebeu o contato do morador pela manhã e afirma que “em momento algum houve orientação de privar o animal de água e comida com a finalidade de levar à óbito”, de acordo com a nota, a secretaria “orientou a levá-lo ao médico veterinário”.

Após eu explicar que meu cachorro estava se arrastando depois de ter sido atropelado, o atendente W… falou claramente que eu poderia isolar o meu cachorro e deixar ele sem água e sem comida. A Secretaria prefere ser conivente com absurdos de orientações contra os animais do que reconhecer o despreparo de quem trabalha lá”, afirma João Carlos ao reafirmar a orientação que recebeu.


Leia também:

Secretaria de defesa animal orienta morador a isolar cachorro para que morra

Novas regras para tirar CNH começam a valer nesta segunda

Garoto de 15 anos se suicida no Pq Suburbano


O morador levou Simba para um veterinário particular, onde foi constatado que Simba está com a Bacia Fraturada e realmente precisa ser operado. Em razão do desemprego, a família de João Carlos não consegue pagar pela cirurgia, com isso, levou Simba até o hospital público veterinário de Osasco, porém, não conseguiram atendimento para o cachorro por não serem moradores de Osasco.

Moradora relata omissão de Secretaria de Defesa dos Animais

A moradora Vanessa, do bairro Vila Santa Rita, também relatou que não conseguiu atendimento quando procurou a Secretaria de Meio Ambiente e Defesa dos Animais de Itapevi, de acordo com ela, em uma ocasião em que uma cadela deu cria a 9 filhotes em uma casa abandonada, ao acionar o serviço de zoonoses e a secretaria, recebeu a informação de que nada poderia ser feito e foi orientada a  adotar os 9 filhotes, porém, por não ter condições de assumir toda esta responsabilidade pediu a ajuda de vizinhos, no entanto, 4 filhotes morreram e os outros 5 conseguiram ser adotados.

A moradora também afirma que uma moradora de nome Fátima pagou pela cirurgia de castração da cadela Lola, que atualmente é cuidada por ela e vizinhos de bairro.

Confira a Integra da mensagem enviada pela PMI

A Prefeitura de Itapevi informa que houve de fato o contato telefônico.

O munícipe informou ser o proprietário do animal e o atendente o
orientou a levá-lo ao médico veterinário e em momento algum houve orientação de privar o animal de água e comida com a finalidade de levar à óbito.

Vale destacar que a Secretaria de Meio Ambiente e Defesa dos Animais foi criada em maio do ano passado, após reforma administrativa implementada pela administração e em vigor desder o dia 1º de julho de 2018. É a pioneira na região Oeste. A pasta passou a contar também com o Departamento de Proteção e Defesa dos Animais, criado exatamente com o objetivo de oferecer tratamento digno aos animais de estimação de todos
os moradores de Itapevi. Pensando ainda no bem-estar animal, criou, ainda em agosto do ano passado, a Feira de Adoção Me Leva Pra Casa e já doou apenas neste ano mais de 100 animais, de janeiro a setembro, dentre cães e gatos.

A Prefeitura ainda realizou, a partir de maio deste ano, o lançamento do programa de microchipagem, que coloca chips nos animais que estão no Canil e passam por adoção. Então, todos os animais doados nas Feiras de lá para cá já vem com identificação.

COMPARTILHAR
Avatar
Jornalismo independente e critico, o site de notícias com a maior credibilidade e audiência de Itapevi!