No último dia 18, o Conselho Municipal da Mulher, em parceria com a Prefeitura de Itapevi, realizou o 1º Fórum de Políticas Públicas Para Mulheres. O objetivo da ação foi de promover a participação do público feminino na elaboração e troca de propostas de melhorias.

 

23-09 1º Fórum de Políticas Públicas Para Mulheres acontece em Itapevi3
Participantes elegeram propostas durante debate de propostas de políticas públicas Divulgação/PMI

“Desenvolver ações voltadas às mulheres é sempre um grande desafio e estamos enfrentando um passo de cada vez. Ainda no governo da Dra Ruth, buscamos trazer serviços especializados para atender o público feminino como o Centro de Referência e a Delegacia da Mulher que devem funcionar em breve na cidade”, disse o prefeito Jaci Tadeu.

 

O público presente acompanhou um cronograma que contou com a apresentação de balé clássico da Companhia de Dança de Itapevi, palestra intitulada “Mulheres no Poder” (ministrada pela secretária de Governo, Ruth Banholzer), além dos procedimentos para a Conferência Regional. Após a programação, houve divisão de grupos para elencar assuntos relevantes que poderão ser levados a etapas posteriores.

 

O fórum foi realizado no Centro de Formação de Professores e contou com dezenas de munícipes. “Esta é a chance e o espaço que temos para reivindicar mais melhorias em benefício a nós, mulheres. Por isso, a troca de propostas é essencial para que busquemos reais benfeitorias com o objetivo de empoderar ainda mais as mulheres do nosso município”, disse a secretária da Mulher, Laila Chaluppe.

 

O 1º Fórum de Políticas Públicas Para Mulheres contou com a presença dos secretários Ruth Gianezzi (Assistência Social e Cidadania), Lilian Braga (Educação), Fábio Andrade (Administração), Francisco Eleutério (Habitação), membros do Conselho da Mulher e munícipes.

 

Implantada no segundo semestre de 2014, a Secretaria da Mulher serve de ferramenta para desenvolver e promover políticas públicas direcionadas para o atendimento às itapevienses. Nesse período, ações foram realizadas em prol da conscientização e orientação das moradoras, embasadas nos direitos garantidos por lei, além de informações e atividades sobre saúde e bem-estar.