Como se pode chamar algo de caminha do bem, quando quem participa tem apontada sob a sua cabeça uma arma chamada AMEAÇA DE DEMISSÃO? Ver a foto acima e saber que essas pessoas estão ali porque são vitimas de ameaças, é algo muito triste, este é um fato sujo, desumano, vergonhoso e criminoso!

Confesso, que uma vez, ao acompanhar de longe uma dessas caminhadas, com som muito alto (acima do permitido por lei), repleta de funcionários balançando bandeira e gritando o nome de uma doutora e de um tal professor bastante feio (terrivelmente feio) que se comporta feito um dançarino esquisofrênio sob um caminhão, pensei que de fato havia algo do bem no ar, mas depois que os funcionários da própria prefeitura da cidade denunciaram as ameaças de demissão que sofrem desde julho (clique aqui para ler a matéria)  e que foi noticiada pela rádio BandNews FM, pude perceber que as coisas não eram como pareciam, havia algo por trás de tudo aquilo que merecia uma atenção especial de quem de fato é DO BEM, a justiça.

Na verdade, as danças, as bandeiras e os gritos de boa parte daquela gente esconde os olhos desesperados, os corações aflitos e o terrivel medo de perder aquela que é a fonte de sobrevivência de muitas famílias, ali, estão de fato pais e mães de família que fazem o que for preciso para que as armas que estão sob suas cabeças não sejam disparadas, eles não se importam com o direito a lei lhes garante para escolher com total liberdade, eles querem sobreviver, pois sabem que quem os ameaça tem poder de fazer o que bem entender, quem os ameaça são verdadeiros bandidos, canalhas, desumanos, lobos ferozes escondidos em roupas de carneiros.

Eles têm preso em sua garganta um grito de socorro que não podem dar, acuados pelas ameaças são como escravos que não têm para onde correr, a realidade deles é triste e tenho certeza de que não gostaríamos de estar em sua pele. Tomados pelo medo, a estratégia para garantir a sobrevivência, esses desesperados arrastam pelas caminhadas da cidade, os seus pais, seus filhos, seus irmãos, seus cunhados e cunhadas, seus amigos, quem quer que seja, desde que forme volume e convença o restante da sociedade a, por meio das urnas, fazer com que a meta definida por seu algoz seja alcançada.

Gente, o que estão fazendo com essas pessoas é desumano, o capítulo 4 da constituição federal garante ao cidadão brasileiro DIREITOS POLÍTICOS, e no seu artigo 14, estabelece que a soberania popular deve ser exercida por meio de voto direto e SECRETO e se há algo em que o cidadão pode confiar no nosso país, é na justiça eleitoral, qualquer mal intencionado treme de medo ao ouvir o nome desta instituição, por isso, o cidadão deve ter paz e confiar, de olhos fechados na justiça eleitoral do nosso país.

Vence o mais inteligente, não o mais forte!

Se há um conselho que dou aos ameaçados, seus familiares e amigos é que seja inteligente e se a sua vontade não é votar em quem estão mandando, ENGANE essas pessoas! Participe das caminhadas, grite, cante, pule, seja um verdadeiro apoiador, fale e faça aquilo que quem o ameaçou quer , faça-o de BOBO, faça-o sentir que de fato, o seu apoio foi grande, garanta o seu emprego, mas quando chegar em sua zona eleitoral, quando estiver de frente para a urna, tenha a certeza de que ali há SIGILO ABSOLUTO, mesmo que digam que é possível rastrear votos e tudo o mais, acredite no que estou escrevendo, deposite na urna o que você realmente deseja pois posso garantir que jamais será possível saber quais foram seus votos, nunca, em hipótese alguma.

Exerça o seu direito soberano, escolha secretamente aquele que você de fato acredita ser a melhor opção para o futuro dos seus filhos, mesmo que seja aquele candidato que te ameaçou, se você acredita, escolha, mas faça aquilo que for melhor para o futuro dos seus filhos. Para que lá na frente, ele tenha uma realidade diferente da sua, para que ele seja livre de verdade e faça a suas escolhas não por medo de ameaças, mas sim, por ter convicção, por ter analisado muito as propostas e o caráter do seu candidato.

Importante: Este veículo não recebe recursos ($) para publicar suas matérias, não tem ligação com partido político e não apoia candidaturas.