Guarda de Itapevi participou do treinamento com três cães e seis agentes da corporação. Foto Divulgação/PMI

Guardas e cães do Canil da Guarda Civil Municipal de Itapevi participaram no último sábado (4) e domingo (5) de capacitação em Santana de Parnaíba. O objetivo dos cursos de “Intervenções Táticas e Controle de Distúrbios Civis” e “Combate em Ambiente Confinado” é aprimorar a atuação em eventos com grande circulação de pessoas e também em locais fechados, onde há alto índice de risco para seres humanos e os cachorros são mais indicados para as operações policiais pela agilidade e rapidez.

Além de Itapevi, o curso recebeu equipes de Cajamar, Santana de Parnaíba e policiais Militares de Franco da Rocha.


Aniversário de Itapevi: Com prêmios de até R$ 2 mil, cidade terá 1ª Corrida Oficial gratuita

Soldados do Exército reforçam ações para combate ao Aedes Aegypti em Itapevi


Para o subcomandante da Guarda de Itapevi, José Carlos Batista, responsável pelo Canil e há sete anos trabalhando na área, é fundamental que sejam aprimorados os conhecimentos táticos e operacionais. “Os cursos são importantes porque melhoram o condicionamento dos Guardas e dos cães, além de elevar nossa capacidade de treinamento e de qualificação. Como resultado, a população terá um serviço de melhor qualidade nas ruas com a nossa atuação e de cães bem preparados. Ele comentou que os cães da Guarda treinam diariamente 40 minutos para manter o condicionamento e, em média, demora um ano para o adestramento completo, até que seja possível atuar nas ruas com segurança.

O instrutor Clayton Martinez, que ministra os cursos e é Guarda Municipal de São Caetano do Sul, comenta que há muitas formas de atuar no policiamento comunitário e o uso dos cães e de agentes bem treinados aumenta as chances de sucesso em ocorrências policiais. “O primeiro curso de controle de distúrbios é recomendado para jogos de futebol e em que há pessoas com comportamento agressivo. Em muitos casos, cinco cães podem coibir uma multidão de 300 pessoas e realizar a função de 50 agentes de segurança pública. Já o segundo curso serve para que os cães auxiliem os agentes em busca e captura em locais de difícil acesso humano”, comentou.

A Guarda de Itapevi levou os cães Cratus (pastor alemão – 2,5 anos), Asco (pastor belga – 4 anos) e Drako (pastor belga – 5 anos), além de seis agentes da corporação para treinamento. A equipe conta com outros quatro cães para trabalhos semelhantes e outros com características distintas, como localização de drogas e entorpecentes por farejamento.