COMPARTILHAR
Foto: Reprodução/PMI

Os cerca de 250 alunos do CEMEB Eduardo João da Silva, do Jardim Santa Rita, viveram uma experiência diferente na sexta-feira (6). Eles participaram do Projeto Cultura Indígena, com a participação da comunidade indígena da etnia Kariri Xocó.

Durante o encontro foram apresentados diversos rituais de dança e vivências indígenas com o objetivo de mostrar para as crianças os costumes e tradições da aldeia situada no estado de Alagoas, na divisa com Sergipe.

Entre os rituais, um do destaque é o Toré, dança sagrada realizada pelos Kariri Xocó para pedir proteção e permissão da natureza para o consumo dos alimentos. Danças para garantir boa colheita e caça também foram  apresentadas, além de exposição de artefatos indígenas utilizados no dia a dia da comunidade.

 

Projeto

Iniciado em 2018, o projeto foi criado pelos professores, sob a coordenação da educadora Elisangela Zuccari, com objetivo de trabalhar de maneira mais aprofundada as datas comemorativas inseridas no calendário pedagógico.

Para tanto, os educadores criaram a Semana da Cultura Indígena, para celebrar o Dia do Índio (19 de abril), com atividades multidisciplinares, por meio de jogos apresentados nas aulas de educação física e temas de culinária, cultura e linguagem de tribos brasileiras trabalhados em sala de aula, além de uma exposição com artefatos indígenas.

 

Kariri Xocó

Os Kariris Xocós são um grupo indígena que habita na margem esquerda do rio São Francisco, nos limites do município de Porto Real do Colégio, no estado de Alagoas, mais precisamente na Área Indígena Kariri Xocó. Atualmente, 1500 índios, em média, formam a comunidade indígena.

O cacique Kayrrá coordena o Projeto Sambeyyé Baxó, que promove encontros com comunidades não-indígenas divulgando a cultura dos kariris xocós.