Foto: Reprodução/PMI

Mais 27 comerciantes da cidade irão concretizar um sonho neste sábado (19), a partir das 10h, em Itapevi. Eles receberão da Prefeitura a entrega das chaves dos quiosques da nova área de comércio popular, a ItapeVila de Compras Cohab, que funcionará entre as Avenidas Pedro Paulino e a Yasmin Aparecida Pacheco Godoy. O espaço também ganhou nova iluminação de LED, que dará mais conforto e segurança para comerciantes e consumidores.

A iniciativa do ItapeVila é fruto dos processos de chamamentos públicos iniciados nos meses de fevereiro, maio e julho do ano passado, que contempla 27 comerciantes. Eles agora contam com a permissão de uso a título precário e oneroso do espaço público. São 23 quiosques e quatro carrinhos autorizados a vender os seus respectivos itens.

O local foi custeado 100% com recursos da Prefeitura. São quatro comerciantes do ramo alimentício que utilizam carrinhos próprios. Os demais 23 quiosques estão distribuídos entre: 6 do ramo de vestuário; 6 de armarinho; 4 da área de hortifrutigranjeiros e legumes; um (1) de doces; 3 de lanches e salgados; um (1) de calçado e sandálias e 2 de flores.

Os pontos comerciais possibilitam mais dignidade, segurança e infraestrutura para os contemplados. O tamanho dos quiosques é o mesmo dos já existentes no Centro, com 2 metros de largura, por 1,60 metro de comprimento e 2,2 metros de altura.

Sobre o ItapeVila de Compra

O ItapeVila surgiu de uma proposta inovadora por parte da administração municipal, visando revitalizar as ruas das áreas comerciais nas diferentes regiões da cidade com um padrão urbanístico diferenciado.

Em junho de 2020, 46 comerciantes receberam da Prefeitura de Itapevi as chaves dos quiosques instalados no ItapeVila de Compras (Rua Clara Coluzzo Piazza, via ao lado da Caedu, no Centro). Em agosto do ano passado, mais 35 comerciantes da cidade ganharam as chaves dos quiosques da nova área de comércio popular, a ItapeVila de Compras Vitápolis, que funciona na Rua Osvaldo Francisco, em frente à estação de trem da CPTM Eng. Cardoso.

Regularizando comércio popular

A medida proporciona trabalho mais digno, melhoria na qualidade de vida e aumento da renda das famílias destes comerciantes. Com esse avanço também trouxe a formalização do negócio, já que agora pagam as taxas municipais para funcionamento. A cidade se beneficia com o fomento do comércio e consequentemente o desenvolvimento econômico do município.