O desembargador Fábio Gouvêa concedeu nesta quinta-feira (29) liberdade ao prefeito eleito de Osasco, Rogério Lins (PTN), que atualmente cumpre mandato de verador na cidade, na região metropolitana de São Paulo. Os treze vereadores que também foram presos na operação que prendeu Lins foram beneficiados com a decisão.

O desembargador disse que não há necessidade de manter a prisão preventiva e determinou o pagamento de fiança de R$ 300 mil para cada um, a liberdade de todos os envolvidos custará ao todo, o valor de R$ 4.2 milhões.

Rogério Lins, que esteve foragido e se entregou no ultimo dia 25 e os demais vereadores são suspeitos de participar de um esquema de contratação de funcionários fantasma na câmara municipal da cidade

A decisão foi dada no mesmo dia em que foi divulgado que o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou no último dia 19 pedido de liberdade apresentado Lins.

Fonte: G1