Comunicação entre agentes de segurança, realizada via rádio, facilita cruzamento de informações por meio de pesquisa na Rede Infoseg
Comunicação entre agentes de segurança, realizada via rádio, facilita cruzamento de informações por meio de pesquisa na Rede Infoseg

Há um ano, a cidade de Itapevi aderiu ao Sistema de Informações de Segurança (Infoseg), mantido pelo Ministério da Justiça. A medida garantiu maior rapidez ao trabalho desempenhado pelas forças de segurança pública do município. Dados da Secretaria Municipal de Segurança, divulgados esta semana, apontam que em 2013 foram realizadas 2.617 consultas ao sistema.

Entre a pesquisa, a pasta identificou a captura de 05 foragidos da Justiça; 55 ocorrências de furto e roubo de veículos; 176 veículos apreendidos por licenciamento atrasado e 01 por busca e apreensão. Além disso, o balanço registrou 2.372 consultas no quesito “sem novidades”, isto é, não consta nada irregular no registro nacional ou o indivíduo já quitou suas obrigações criminais com a Justiça.

No município, a rede auxilia na agilidade do trabalho de verificação da Guarda Municipal, no momento em que o agente de segurança necessita de informações sobre algum indivíduo ou veículo, por exemplo. Então, é feito o contato com a Central de Comunicação e Monitoramento por Câmera de Itapevi (CECOM), via rádio. O responsável da central se encarrega de pesquisar e analisar a condição, por meio de informações como nome completo, RG ou número da placa, no caso de veículos. Além disso, o Infoseg também garante a integridade dos agentes de segurança, uma vez que o abatimento das informações acontece de maneira rápida.

De acordo com o Ministério da Justiça, a ferramenta interliga as bases federais e estaduais, consistindo em um Banco Nacional de Índices, que disponibiliza dados de inquéritos, processos, armas de fogo, veículos, condutores e mandados de prisão, entre outros, mantidos e administrados pelas Unidades da Federação e Órgãos Conveniados. O sistema também consta com informações do Mercosul e da Interpol, dados importantes que registram ficha criminal de estrangeiros.

Para o secretário de Segurança, Kleber Maruxo, a adesão do município ao Infoseg é mais um passo para a realização de trabalho mais eficiente e ágil:

“O sistema nacional contribui para que possamos facilitar o acesso a informações importantes como numa blitz, por exemplo. Basta solicitar alguns dados, tanto do veículo quanto do condutor, para que seja feita a pesquisa. Em poucos minutos, caso não tenha problemas apontados no sistema, o motorista é liberado. Estamos utilizando a tecnologia em favor de todos e dinamizando os trabalhos realizados pela Guarda Municipal”

Assim, a rede Infoseg nada mais é do que uma estratégia de integração das informações de Segurança Pública, Justiça e Fiscalização, auxiliando também a atividade de inteligência. Essa integração se consolida como o maior sistema de informações de segurança pública do país, buscando, em seu contínuo aperfeiçoamento, a integração e a interoperabilidade com os diversos sistemas e tecnologias no âmbito da segurança pública.

Fotos Divulgação/PMI