O avião que transportava a cantora Marília Mendonça e caiu na tarde desta sexta-feira (5), em Piedade de Caratinga, era um bimotor fabricado pela empresa norte-americana Beechcraft Corporation. Era um modelo C90A que pertencia à companhia PEC Táxi Aéreo, fabricado em 1984. Cinco pessoas, incluindo a cantora, morreram no acidente.

A aeronave de turbohélice, com capacidade para seis passageiros, saiu de Goiânia por volta das 14h, e caiu em uma cachoeira próxima do aeroporto de Caratinga, onde a cantora faria um show.

+ Corpo de Marília Mendonça é levado para ser periciado

Segundo a Agência Nacional de Aviaçaão Civil (Anac), o avião está em situação regular e tem autorização para fazer táxi aéreo. O registro tem validade até 1º de julho de 2022.

De acordo com Rogério Pinto Ribeiro, professor da UFMG e especialista em engenharia aeroespacial, esse bimotor é bastante popular no Brasil e em outros países. “É um avião muito seguro e existe um número de acidentes relatados desse modelo porque é o que está mais presente no mercado”, afirmou.

Fotos: Relembre a carreira de Marília Mendonça

Segundo ele, o fato de ser um avião com quase 40 anos de uso não afeta a qualidade da aeronave, caso a manutenção seja feita da maneira adequada. “Se um avião passa por revisões periódicas em oficina certificada, seguindo as orientações do fabricante, ele mantém a mesma aeronavegabilidade de um modelo novo. Não é igual ao automóvel, em que a idade é importante”, completa.

+ Famosos lamentam morte da cantora; veja repercussão

A Beechcraft Corporation é uma grande fabricante norte-americana de aeronaves monomotoras e bimotoras leves a pistão e aeronaves bimotoras turboélice de pequeno e médio portes. É uma das maiores fabricantes de aeronaves executivas do mundo. O C-90 é um dos modelos que compõem a linha King Air, um sucesso de vendas da gigante do mercado de aviação.

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), órgão ligado à Força Aérea Brasileira, é responsável pelas investigações sobre a causa do acidente.

Confira a nota enviada pelo Cenipa:

Investigadores do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA 3), localizado no Rio de Janeiro (RJ), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), foram acionados para realizar a ação inicial do acidente envolvendo a aeronave de matrícula PT-ONJ, nesta sexta-feira (05), em Caratinga (MG).

Na Ação Inicial os investigadores identificam indícios, fotografam cenas, retiram partes da aeronave para análise, ouvem relatos de testemunhas, reúnem documentos, etc. Não existe um tempo previsto para essa atividade ocorrer, dependendo sempre da complexidade da ocorrência.

O objetivo das investigações realizadas pelo CENIPA é prevenir que novos acidentes com características semelhantes ocorram. A conclusão das investigações terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade de cada ocorrência e, ainda, da necessidade de descobrir os fatores contribuintes”.