Das 1168 gavetas que deveriam ser construídas, empresa entregou apenas 752. / Foto: Itapevi Realidade

Clique Aqui e envie um “OI” pelo WhatsApp para receber mais notícias de Itapevi e do Brasil em seu celular gratuitamente


Nesta semana, durante uma entrevista concedida pelo prefeito de Itapevi, Igor Soares, ao apresentador do programa Primeiro Impacto do SBT, Marcão do Povo, o prefeito afirmou que a administração municipal identificou que uma empresa contratada durante para construir sepulturas no cemitério municipal da cidade recebeu o pagamento mas não concluiu os serviços.

De acordo com ele, esta empresa havia sido contratada em 2015 durante a gestão do ex-prefeito Jaci Tadeu, o Itapevi Realidade foi atrás de informações sobre o assunto e descobriu que realmente a empresa Gozzi Participações e Empreendimentos Ltda prestou serviços para a prefeitura da cidade no cemitério municipal de Itapevi durante a gestão de Jaci Tadeu. Naquela época, o município já sofria com a falta de espaço no cemitério da cidade, mais de um corpo já era enterrado em cada cova, como acontece atualmente.


Leia também:

Filhos só descobrem que mãe seria enterrada com outros dois corpos na hora do enterro

“Ele mandou um áudio dizendo eu matei”, diz mãe de suspeito de matar Yuri

Família oferece mil reais para quem encontrar rotweiller fêmea


Há registros de pagamentos realizados para a empresa no Portal da Transparência do poder executivo, segundo a administração municipal, o contrato celebrado com a empresa era para que fossem construídos 146 jazigos com oito gavetas individuais cada, o valor do contrato era de quase R$ 1.5 milhão e tinha validade de um ano.

Somando a quantidade de gavetas em cada jazigo que deveria ser construído, ao todo o cemitério municipal deveria contar com a construção de 1.168 gavetas individuais, no entanto, de acordo com a administração municipal, apenas 752 gavetas foram construídas pela empresa, ou seja, apenas 64% do serviço contratado, isso quer dizer que deixou-se de construir 416 gavetas individuais no cemitério da cidade no ano de 2016.

 

Segundo a prefeitura, foram pagos R$ 1.441.875,56 para a empresa contratada, uma consulta realizada no portal da transparência da cidade revela que todos os 7 pagamentos realizados pela prefeitura para a empresa foram liquidados entre os meses Março e Agosto de 2016, último ano do mandato do ex-prefeito Jaci Tadeu.

Um processo administrativo foi aberto pela prefeitura, a empresa será acionada para concluir a obra que deveria ter sido concluída há quase 3 anos.

Estamos com um processo administrativo contra esta empresa e se ela não concluir (os serviços), ela será processada para devolver o dinheiro aos cofres públicos, este cemitério realmente está um descaso não só do ponto de espaço, mas também por descaso com dinheiro público que a gestão passada cometeu e nós estamos correndo atrás desse dinheiro para ressarcir os cofres públicos“.

A entrevista se deu em razão de uma matéria publicada pelo programa que mostrou o drama de famílias da cidade que têm seus entes mortos enterrados em sepulturas coletivas (clique para assistir a entrevista completa).