Idoso que sofre de câncer aguarda há 14 dias por uma transferência no PS de Itapevi. Foto: Reprodução

Honesto, trabalhador, pai de família e pagador de impostos, este é o perfil do senhor José Antônio de 78 anos, morador do bairro Jardim Paulista em Itapevi, o idoso é conhecido como “tiozinho do milho” por ter trabalhado como vendedor de milho por mais de 23 anos na entrada da COHAB, onde hoje está localizada a agência do INSS da cidade.

Muito conhecido e querido pelos vizinhos, amigos e familiares, o “seu José” enfrenta um momento muito difícil, talvez o mais difícil de toda a sua vida. O idoso, que se encontra em estado avançado de câncer de Pulmão, aguarda há 14 dias por uma transferência do Pronto Socorro central de Itapevi, onde está internado, para um hospital.

O drama do idoso é acompanhado de perto por sua esposa, uma senhora de 65 anos, que mesmo dormindo numa cadeira, não pensa em sair do lado do leito onde está o seu marido com quem teve dois filhos e é casada há 44 anos.

De acordo com uma familiar do “seu José”, o idoso, que é morador do bairro Jardim Paulista, passou mal em casa no dia 14/03 e foi levado à emergência do Pronto Socorro central de Itapevi pelo SAMU, no período em que está internado o idoso já sofreu dois infartos e entrou e saiu da fila de transferência do PS inúmeras vezes.

É um absurdo um ser humano com câncer aguardar 14 dias em um Pronto Socorro. Ele não está com uma simples gripe, o que ele tem é muito grave, deixa-lo no pronto-socorro sem tratamento pode agravar ainda mais o caso dele.”

A família tem acionado meios de comunicação local e nacional para que, por meio de repercussão do triste e lamentável caso, os órgãos públicos possam se sensibilizar e fazer aquilo que é seu dever.

O Ministério Público de Itapevi foi acionado pela família e orientou os familiares a obterem, junto ao médico do Pronto Socorro um laudo que relate o quadro de saúde do paciente, informando a necessidade de urgência de remoção. Com este documento um juiz poderá determinar a imediata transferência do idoso até um local onde terá cuidados adequados.

O Itapevi Realidade entrou em contato com a prefeitura da cidade e pediu esclarecimentos a respeito do caso, no entanto, até a publicação desta matéria não obteve resposta.