Clique Aqui e envie um “OI” pelo WhatsApp para receber mais notícias de Itapevi e do Brasil em seu celular gratuitamente


Após conhecer a identidade do suspeito de abusar sexualmente e matar Yuri Ruan Francisco Gonçalves, de 13 anos, a mãe do garoto afirmou, em entrevista para a Record TV, que o agressor sabia do desespero da família para encontrá-lo e, por isso, decidiu matá-lo. “Ele destruiu os sonhos do meu filho”, disse Yara em entrevista à Record TV.

O garoto, que despareceu na terça-feira (16) após ter saído de casa com alguns amigos para empinar pipa, foi encontrado pela polícia com um saco de lixo na cabeça e marcas de agressão no corpo. “Meu filho sofreu muito”, afirmou Yara, que reconheceu o corpo do menino por meio de uma cicatriz em um dos pés.

A tia do garoto, Fernanda, afirma que o sentimento que prevalece entre os familiares é de impotência diante dos relatos da polícia. “Ele deve ter pedido socorro e a gente não estava lá. Ele sempre falou que queria proteger a mãe, desde que ela foi abandonada pelo pai. Como alguém pode abandonar uma criança, incapaz de se defender?”


Leia também:

Moradores e imprensa se concentram em frente da Delegacia de Itapevi

“Ele mandou um áudio dizendo eu matei”, diz mãe de suspeito de matar Yuri


Segundo o delegado Aloysio Mendonça Neto, o suspeito de ter assassinado Yuri é conhecido da família. O menino teria sido morto após ser abusado e ameaçado contar à mãe o que aconteceu. O suspeito teve a prisão temporário decretada, na sexta-feira (19), e se entregou à polícia nesta segunda-feira (22), em Registro, no interior de São Paulo.

O homem, que é casado e tem dois filhos, foi visto pela família dois dias após o desaparecimento do garoto. Ele também é suspeito de ter abusado de seus irmãos. Ele será transferido para Itapevi, nesta terça-feira (23).

A família afirma que o homem foi acolhido por uma das tias de Yuri em um momento em que estava desempregado. “Jamais pensaria que seria ele”, diz Janaína, também tia do menino. “Ele morou um tempo na casa da minha irmã, conhecia a rotina e devia observar as crianças”, diz.

Segundo as tias de Yuri, ele era um homem gentil que “nunca deu trabalho” durante o tempo que ficou hospedado na casa de Fernanda. No entanto, há relatos de que o homem, que é casado e tem dois filhos, teria ficado um tempo desaparecido e já teria abusado sexualmente de dois irmãos.