Foto: Reprodução

Uma jovem de 20 anos morreu após usar uma medicação para abortar aos 7 meses de gravidez. O caso foi registrado nesta terça-feira (26), em Votorantim (SP). O namorado dela, de 22 anos, foi preso em flagrante, mas será investigado em liberdade.

+Suspeito de matar pai de Rico Melquiades é preso

+Atriz Elizângela leva tombo no quintal de casa e quebra os dois braços

Ana Carolina Pereira Pinto foi encontrada morta pelos pais na casa onde morava, na Vila Dominguinho. De acordo com o boletim de ocorrência, a família contou à polícia que estranhou quando o alarme da jovem começou a tocar e ela não o desligava, por isso, resolveram entrar no quarto e a encontraram morta.

Ainda conforme o B.O., a jovem fez uso da medicação em uma pousada no bairro Campolim, em Sorocaba, junto com o namorado, no domingo (24).

+Jovem é preso por compartilhar fotos pornográficas e estuprar irmã de 9 em Barueri

+Operação da Anatel apreende quase 10 mil aparelhos irregulares em centros de distribuição do Mercado Livre

Na segunda-feira (25), ela chegou a relatar dores e mal estar ao namorado por mensagens. Mas, o rapaz pediu para que Ana Carolina não contasse aos pais e que “resolveriam no dia seguinte”. No entanto, a jovem foi encontrada morta. O bebê também não resistiu.

O rapaz foi preso em flagrante por crime contra a vida, que foi provocar aborto com o consentimento da gestante, e encaminhado para a delegacia de Votorantim.

Em seguida, passou por audiência de custódia e, como confessou, cedeu o aparelho celular, está colaborando com as investigações e não tem antecedentes, foi solto e vai ser investigado em liberdade.

Ainda segundo a polícia, a perícia vai apontar qual foi a medicação usada.

O corpo de Ana Carolina foi velado nesta quarta-feira (27), a partir das 13h, na Ossel de Votorantim.