COMPARTILHAR
Foto: Reprodução/G1

Uma mulher de 34 anos foi encontrada morta em um apartamento na região da Sé, Centro de São Paulo, neste domingo (24). Ao lado do corpo, a filha da vítima, de oito meses, estava dentro do berço, apresentando sinais de desidratação e desnutrição.

Vizinhos e amigas de Sandra Maria de Sousa Silva resolveram acionar um chaveiro para abrir a porta do apartamento devido ao sumiço da moça desde o último contato que tiveram com ela, na sexta-feira (22), e ao forte odor que vinha do imóvel.

À reportagem, familiares da vítima afirmaram que ela estava grávida de um mês.

A vítima de feminicídio, Sandra Maria de Sousa, encontrada morta em apartamento na região da Sé, Centro de São Paulo. — Foto: Reprodução/TV Globo
A vítima de feminicídio, Sandra Maria de Sousa, encontrada morta em apartamento na região da Sé, Centro de São Paulo. — Foto: Reprodução/TV Globo

Segundo a Polícia Militar, Sandra foi encontrada sem vida, em cima da cama, com marcas de agressão, sangue na região do nariz e da cabeça e duas perfurações, que aparentavam ser de algum tipo de arma branca.

“A gente ficou sabendo por uma amiga dela, que me ligou mais cedo perguntando se ela estava comigo, na minha casa. Eu falei para ela que não estava, aí ela falou que viria na casa para ver o que tinha acontecido porque já tinha dois dias que ela estava sumida”, contou a irmã da vítima.

No local, também foi encontrada a filha de Sandra. A criança de oito meses estava dentro de um berço, ao lado da cama, apresentando sinais de que estava sem ser alimentada há algum tempo e machucados pelo corpo. Ela foi socorrida e encaminhada para um pronto-socorro da região.

Machucados encontrados na criança de 8 meses encontrada ao lado do corpo da mãe no Centro de São Paulo, após feminicídio registrado pela polícia. — Foto: Reprodução/TV Globo
Machucados encontrados na criança de 8 meses encontrada ao lado do corpo da mãe no Centro de São Paulo, após feminicídio registrado pela polícia. — Foto: Reprodução/TV Globo

Policiais acreditam que os roxos e marcas encontrados no corpo sejam fruto de tentativas da bebê deixar o berço.

O caso foi registrado como feminicídio na 1ª Delegacia de Defesa da Mulher, no Cambuci. O principal suspeito é o companheiro de Sandra, que foi visto pelos vizinhos saindo do apartamento da moça na sexta-feira (22) com bolsas na mão.

“Ela tinha me ligado de vídeo na sexta-feira, estava com a boca meio machucada e esse homem estava lá na casa dela com ela. Eu perguntei se ele tinha batido nela, mas ela falou que não”, relatou a irmã.

O suspeito do crime está sendo procurado pela polícia.

Reprodução G1