Sabesp amplia rede de esgoto no Parque Wey. Foto: Felipe Barros – Ex Libris/PMI

Para melhorar o saneamento básico em Itapevi, a concessionária Sabesp
está investindo R$ 4 milhões na ampliação do sistema de esgoto da região
do Parque Wey. As obras consistem na implementação de 5 mil metros de
rede coletora de esgoto que darão acesso à ligação de esgoto em 600
imóveis, beneficiando 2 mil pessoas no município.

Segundo a concessionária, 60% dos resíduos produzidos em Itapevi serão
encaminhados para tratamento na ETE (Estação de Tratamento de Esgotos)
de Barueri.

Já as demais ligações serão interligadas a outro sistema de esgotamento
existente, cuja ampliação do tratamento ocorrerá na 4º Etapa do Projeto
Tietê, cuja fase atual é de aprovação e financiamento pelo BID (Banco
Interamericano de Desenvolvimento).

A obra, que foi iniciada em março deste ano, deve ser entregue até o fim
de agosto.


Leia também:

Guarda Civil Municipal amplia pontos de patrulhamento fixo em Itapevi

Prefeitura inicia obras de reurbanização da Praça Carlos de Castro


A Sabesp explica que a ampliação da coleta de esgoto contribuirá para a
otimização do saneamento do córrego Vale do Sol, mas faz um alerta. “É
fundamental que os imóveis efetivem a adesão à rede implantada,
solicitando ligações de esgoto. Quanto ao volume de esgoto coletado
neste local, está ligado diretamente ao número de imóveis que aderirem e
efetivarem suas ligações de esgotos a tais redes que estão sendo
implementadas no bairro”, explica a assessoria de imprensa da
concessionária.

A Sabesp pode ser contatada pelo telefone 0800 011 9911 (Região
Metropolitana) ou via site http://site.sabesp.com.br. Serviços de
Emergências pelo 195.

Desde que assumiu a Prefeitura, o prefeito Igor Soares vem cobrando a
Sabesp para a realização de investimentos na cidade. Em fevereiro do ano
passado, quando o prefeito se encontrou com o presidente da Sabesp,
Jerson Kelman, ele cobrou atenção para o fornecimento de água em bairros
da cidade, como Monte Serrat, Amador Bueno, Quatro Encruzilhadas e o
Polo Industrial de Ambuitá.

De acordo com levantamento realizado pela prefeitura na época, cerca de
duas mil residências estavam sem abastecimento de água potável da
Sabesp. A companhia informou que há projeto de investimentos previstos
para a cidade que, no entanto, dependem da conclusão das obras do
Sistema São Lourenço, que beneficiará municípios da Região Metropolitana
de São Paulo.