Em meados do mês de Maio de 2011, a atual secretária de Assistência Social de Itapevi e então prefeita da cidade, Ruth Banholzer, anunciou o início das obras do Centro de Formação de Professores e Teatro Municipal de Itapevi (www.itapevinoticias.jor.br/index.php/educacaolink/1711-prefeitura-de-itapevi-inicia-construcao-do-centro-de-formacao-do-professor).

 

De acordo com o planejamento apresentado na época, a obra custaria R$ 12 milhões e teria duração aproximada de 1 ano e 7 meses, devendo ser entregue à população em dezembro de 2012, porém, sem explicações por parte da administração do município, a obra atrasou aproximadamente 1 ano e 11 meses, resultando num total de 3 anos e 6 meses, um ponto muito ruim, considerando que os atrasos nas obras produzem impacto negativo direto no desempenho da própria administração municipal, que poderia focar esforços financeiros e de planejamento em outros projetos se os prazos fossem cumpridos conforme cronograma inicial.

 

O prédio que custou valor superior a R$ 12 Milhões foi pago com 100% de recursos do FUNDEB – Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – a empresa IMPACTO GOUVEA CONSTRUTORA E INCORP. LTDA foi a vencedora da licitação da obra, empresa esta que no mês de agosto de 2012 foi manchete da edição 956 do Jornal Itapevi Agora (http://issuu.com/itapevi.agora/docs/itapevi.agora_956), onde foi anunciado o anúncio de falência da empresa e abandono da obra no mesmo mês da edição do jornal. Na época da reportagem, a prefeitura de Itapevi não alegou irregularidades na reportagem, entretanto, em e-mail enviado ao jornalista Bruno César em 14 de agosto de 2014 (exatos 2 anos após a publicação da reportagem) a Prefeitura de Itapevi assumiu outra postura e afirmou:

 

“A empresa responsável pela obra, a Impacto Gouvea, não abandonou as obras do Centro de Formação em nenhum momento. A Impacto Gouvea também responde pela implantação de novas escolas municipais, além da reformas de outras unidades”.

 

 

Em menos de 3 anos, prefeitura de Itapevi pagou mais de R$ 28,9 milhões para construtora

 

Após a contradição apresentada pela prefeitura da cidade, o Itapevi Realidade, veículo de comunicação comprometido com a transparência, entrou em contato com o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, órgão para o qual todas as prefeituras devem prestar contas sobre os seus gastos, e descobriu que no período 2011 até 2014, foram feitos 199 pagamentos em favor da empresa IMPACTO GOUVEA CONSTRUTORA E INCORP. LTDA que somam aproximadamente R$ 28,9 milhões.

 

Em 14 de agosto de 2014, o jornalista do Itapevi Realidade, Bruno César, entrou em contato com a prefeitura questionando os valores pagos, inclusive durante o período em que o Jornal Itapevi Agora denunciou o abandono da obra pela construtora, além deste questionamento, o jornalista também pediu explicações sobre a razão para o atraso da obra que já se aproximava de 2 anos, entretanto, na época dos questionamentos, a prefeitura preferiu não falar sobre os pagamentos que realizou em favor da construtora, também não informou o motivo para não bloquear pagamentos e rescindir (ao menos temporariamente) os diversos contratos que possui com a empresa responsável pela obra que declarou falência, a prefeitura se limitou a responder os questionamentos, informando apenas que a obra já estava finalizada e aguardava apenas o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) para que o prédio fosse liberado para uso.

 

Prefeitura Inaugura obra de 3 anos e 3 meses parcialmente finalizada

Após 3 meses da resposta dada ao jornalista Bruno César, no dia 14 de Novembro, o prefeito de Itapevi, Jaci Tadeu, engenheiro e também empresário do ramo da construção civil, inaugurou oficialmente a obra que levou 3 anos e 3 meses para ser parcialmente finalizada, infelizmente, como engenheiro não falou em seu discurso a respeito do não cumprimento dos prazos para a entrega da obra que estava inaugurando.

 

De acordo com a divulgação feita pela prefeitura, o prédio de 7 andares localizado no centro da cidade, terá estacionamento com capacidade para 60 veículos, abrigará a Secretaria de Educação da cidade, terá um pavimento para oficinas e cursos, e também o Teatro Municipal com capacidade para receber  pessoas, entretanto, mesmo levando tanto tempo para ser construído, o prédio que foi inaugurado ainda não está totalmente finalizado, contrariando a nota oficial enviada ao Itapevi Realidade, onde a prefeitura afirmava que a obra estava totalmente finalizada, aguardando apenas a liberação do AVCB, na verdade as instalações do teatro ainda não estão liberadas, pois estão em fase de acabamento, sem prazo divulgado para finalização.