West Side Gallery III inicia grafites em Itapevi
Foto: Reprodução/PMI

A produção de grafites da West Side Gallery Fase III começou nesta quarta-feira (6) com a pintura de um total de 164 metros lineares de arte, totalizando 238 m². A iniciativa é realizada por meio da lei federal de incentivo à cultura Aldir Blanc. A grafitagem acontece no muro da estação de trem da CPTM, no Corredor Oeste sentido Centro, próximo ao Terminal de Ônibus.

Contabilizando as fases I e II da West Side Gallery, Itapevi terá 5.312 m² de pintura de grafite, tornando-se um dos maiores corredores de arte urbana do Brasil.

Alguns dos artistas de Itapevi que realizam a pintura são Tuka, Wall, Lelê, Maul, Tovani, Nivi, Thay, Mari Monteiro, Ariane Duque e Tota, dentre outros. São cerca de 30 artistas.

Os artistas foram contemplados em novembro do ano passado. Os grafites devem estar concluídos ainda no final deste mês de abril. O valor de investimento é de cerca de R$ 150 mil.

O objetivo da intervenção artística, além de trazer revitalização para a cidade, é promover a exposição da arte de rua a céu aberto.

Com estilos variados, entre figurativo e abstrato/geométrico, as pinturas são realizadas com o material típico do grafite spray e também tintas látex.

West Side Gallery I

Uma das maiores galerias de arte urbana do Brasil, a West Side Gallery Fase I, no Corredor Oeste, no Centro, foi um marco artístico. Na primeira etapa, criada em 2019, foram pintados 3.784 m² (630 metros lineares), com grafites em diversos estilos. A pintura aconteceu no sentido bairro/Centro, com início próximo à Praça Carlos de Castro e do ponto de táxi e término na rotatória da Cohab.

Para ter uma ideia de comparação, a obra de Itapevi é quase quatro vezes maior que o Beco do Batman, que fica na Vila Madalena, na capital. No total, 18 artistas convidados pintaram essa galeria, entre eles, nove foram moradores do município. A obra revitalizou uma área que antigamente era deteriorada.

De onde veio a inspiração

A inspiração veio da galeria da capital da Alemanha, Berlim, a Est Side Gallery, que também revitalizou uma obra e se transformou num ponto turístico alemão.

Dentre os artistas envolvidos no projeto cultural inovador da West Side Gallery em Itapevi, estiveram os artistas Cripta Djan, com obras em diversos lugares da capital e vários países. Entre os moradores de Itapevi estavam o Sipros e a Tuka.

A idealização do projeto foi da Prefeitura de Itapevi, com patrocínio da empresa Lopes Supermercados e curadoria e produção da Instagrafite.

West Side Gallery II

Em julho de 2020, a Prefeitura promoveu a segunda fase do festival de grafite com a participação de 17 artistas de Itapevi e da Grande São Paulo em intervenções artísticas na Avenida Feres Nacif Chaluppe, no trecho entre o Skate Park e a parada de ônibus, próximo da estação de trem da CPTM Itapevi.

A proposta da administração municipal foi valorizar os trabalhadores das mulheres, com o lema Girl Power (Poder Feminino), para colorir mais de 1,2 mil m² do muro da CPTM, no Corredor Oeste, no Centro. Entre os temas grafitados foram a beleza feminina, o empoderamento feminino e muita criatividade em formas, cores e mensagens.

O resultado é que Itapevi ganhou um dos maiores corredores de arte urbana da região metropolitana do estado de São Paulo e do Brasil com 5.074 m² de pintura em grafite, somando os dois lados dos muros da Avenida Feres Nacif Chaluppe (Corredor Oeste), no Centro.

Com a intenção de dar continuidade às intervenções artísticas pelo município, o objetivo do festival foi recuperar as paredes deterioradas ou pichadas. Foram grafitados 1.290,35 m² (435 metros lineares) nos muros no Corredor Oeste.